Alimentação, Bem Estar, Comportamento, Destaques

Vai à praia? Saiba quantas calorias têm as comidas mais populares

01/12/2014

Fonte: Verão GNT

 

Nutrólogo dá dicas de quais alimentos evitar e quais podem ser consumidos para evitar ganho de peso.

 

Para os dias quentes, a praia está à espera. Se este é o convite que você pretende aceitar nos próximos finais de semana de verão, preste atenção na quantidade das calorias dos alimentos mais populares que são vendidos na areia. As opções, para todos os gostos, vão de 5 kcal a 400 kcal.

O nutrólogo André Veinert, da Clínica Healthme, fez uma lista do ganho calórico de um lanchinho rápido. Entre eles, o biscoito de polvilho tem cerca de 5 kcal a unidade – mas preste atenção, já que é difícil ficar em um só. Na hora de se refrescar, prefira os picolés de frutas à base de água, que são menos calóricos. O de limão tem menos calorias, 55 kcal, mas é preciso tomar cuidado, já que a fruta pode causar queimaduras sob o sol.

Entre os mais calóricos, fique de olho nos salgados (mesmo nos assados, apesar de serem mais saudáveis). Uma empada com recheio de calabresa e requeijão tem cerca de 360 kcal, por exemplo. Confira abaixo a carga calórica de outros alimentos e programe-se para não se desviar da dieta:

 

comidas-praia-1-620

 

 

Alimentação, Bem Estar, Comportamento, Destaques

Iogurte, leite fermentado e bebida láctea são a mesma coisa? Descubra as diferenças

01/10/2014

Fonte: Bolsa de Mulher

iogurte-bebida-lactea

 

Diante da geladeira do supermercado, há tantas opções de produtos lácteos que às vezes é difícil escolher, mas saber a procedência de cada um pode ajudar a acabar com as dúvidas. Iogurte, leite fermentado e bebida láctea não são a mesma coisa.

Para evitar levar gato por lebre, é fundamental ler o rótulo. Ele traz informações importantes, como o tipo de produto, o teor de gordura e a presença de probióticos. Apesar das diferenças, todos são fontes de cálcio e proteína, e contêm teor de lactose menor do que o leite, já que essa é usada como a matéria prima da fermentação.

Leite fermentado

O leite fermentado é obtido através da fermentação de diversos tipos de bactérias lácteas, sendo constituído de, no mínimo 70% de leite, ou outros ingredientes lácteos.

Iogurte

A fermentação do iogurte é feita por tipos específicos de bactérias (Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus). Também é constituído pelo menos 70% de leite ou outros ingredientes lácteos, mas sua consistência é mais cremosa devido ao processo diferenciado de fermentação e à adição de leite em pó. Portanto, todo iogurte é leite fermentado, mas nem todo leite fermentado é iogurte.

O teor mínimo de proteína é de 2,9 g/100 g e a quantidade de gordura é variável. Por exemplo, o iogurte grego tem quase o dobro de calorias do natural, enquanto o desnatado é 0% gordura.

Todo iogurte é leite fermentado, mas nem todo leite fermentado é iogurte.

Todo iogurte é leite fermentado, mas nem todo leite fermentado é iogurte.

 

Bebida Láctea

A bebida láctea é a que mais confunde os consumidores, que acreditam comprar um iogurte, mas na verdade adquirem um produto com características bem distintas. A bebida láctea é constituída de apenas 51% de leite ou ingredientes lácteos. Ela é o resultado da mistura do leite, soro do leite, fermentos lácteos e outras substâncias alimentícias, como o amido e polpa de frutas. Também apresenta teor de proteína menor, em torno de 1 g/100 g.

Todo iogurte tem probiótico?

Nem todo iogurte contém probióticos.

Nem todo iogurte contém probióticos.

Nem todo iogurte é probiótico. Muitos deles são produzidos com a bactéria Streptococcus thermophilus, que não sobrevive no estômago e, por isso, não tem características funcionais. Já os lactobacilos e as bifidobactérias são ativos no organismo humano e trazem uma série de benefícios. Para tirar a dúvida, fique atenta ao rótulo, pois, geralmente, os produtos com bactérias vivas trazem a informação.

 

* Informações cedidas pelo departamento de ciência e nutrição da Danone

 

Bem Estar, Comportamento, Destaques

NO STRESS: Respiração, Restauração e Relaxamento

23/09/2014

DIA DO COMBATE AO STRESS

Um dos motivos pela alta de doenças psicossomáticas nos tempos de hoje, o Stress pode envelhecer, causar depressão, irritabilidade e trazer muitos danos para o corpo e para a mente. Nos dias corridos e cheios de compromissos que vivemos hoje não podemos nos lembrar, sempre, de relaxar e colocar a cabeça no lugar, só assim é possível espantar esse monstrinho das nossas vidas! Aprenda com essa técnica muito usada aqui na Lapinha a dizer: xô, stress!

Técnica que mistura relaxamento e respiração profunda com as técnicas de respiração do Pilates e também da Yoga, R3 significa Respiração, Restauração e Relaxamento. Vamos ao passo a passo! Continue Lendo…

Alimentação, Beleza, Bem Estar, Comportamento, Destaques

DETOX V – Resultados

22/09/2014
 

SÉRIE DESINTOXICAÇÃO

por Dr. Daniel Boarim, Diretor Clínico da Lapinha Spa
 
Estudos revelam o incrível fato de que a restrição calórica prolonga a vida útil dessa “organela da energia”, a mitocôndria
 
DETOX V – Resultados
 
Quais são os resultados da desintoxicação?
 
Seus benefícios são bem conhecidos dos que a experimentam com regularidade. Nos primeiros dias – uma fase de adaptação ou healing crises, de que falamos – é normal algum mal-estar passageiro. Mas logo os pacientes começam a referir uma crescente sensação de “leveza”, disposição e bem-estar, muito gratificantes. A desintoxicação melhora a saúde geral e o nível de vitalidade. É uma verdadeira dádiva para os que precisam emagrecer, embora os magros também se beneficiem na medida que se verifica uma melhora do aproveitamento dos nutrientes. Pacientes com doenças crônicas, como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, síndrome metabólica, dislipidemias, estresse emocional, depressão, tabagismo, dispepsia, entre outras entidades, auferem grandes benefícios deste tipo de abordagem.

Continue Lendo…

Alimentação, Beleza, Bem Estar, Comportamento, Destaques

Detox IV – Na prática

15/09/2014

SÉRIE DESINTOXICAÇÃO

por Dr. Daniel Boarim, Diretor Clínico da Lapinha Spa

O que há de mito e o que há de verdade nessa nova tendência? Seria apenas um modismo passageiro ou algo que veio (ou volta) para ficar?”

DETOX IV – Na Prática

Na prática, como funciona a desintoxicação?

Os cardápios e outros procedimentos da terapia detox são numerosos, e seguem diferentes linhas técnicas e filosóficas. Mas em geral seguem as seguintes tendências e princípios práticos: Continue Lendo…

Alimentação, Beleza, Bem Estar, Comportamento, Destaques

DETOX III – O que é e o que faz uma detox

08/09/2014

SÉRIE DESINTOXICAÇÃO

por Dr. Daniel Boarim, Diretor Clínico da Lapinha Spa

É uma verdadeira dádiva para os que precisam emagrecer, embora os magros também se beneficiem na medida que se verifica uma melhora do aproveitamento dos nutrientes.”

DETOX III – O que é, de fato, essa tal de detox?

Como são as dietas detox?

Há várias linhas. As mais conhecidas são a “Bircher Benner”, a “Mayr Kur” e a “Oriental”. Continue Lendo…

Bem Estar, Comportamento, Destaques, Lapinha SPA

Semana do Sono II: Tratamentos

05/09/2014

 

Em mais um texto do blog Dormindo Melhor, Yara Fleury explica os tratamentos alternativos que os nossos hóspedes conheceram na Lapinha Spa durante a Semana do Sono!

Tratamentos

Melhorando seu Sono sem Remédios para Dormir 

Remédios para dormir são um tratamento comum para pessoas que não conseguem dormir bem. Mas um número crescente de especialistas do sono está usando outro método de tratamento para fornecer soluções para pessoas com dificuldades para dormir.

A medicina comportamental do sono é um ramo da medicina clínica do sono. Ela envolve tratamentos cognitivos e comportamentais para transtornos do sono. A terapia cognitiva ajuda você a desenvolver pensamentos e atitudes positivos sobre o sono e o dormir. A terapia comportamental ajuda você a Continue Lendo…

Alimentação, Beleza, Bem Estar, Destaques

DETOX II – Mudança de hábito

01/09/2014

SÉRIE DESINTOXICAÇÃO

por Dr. Daniel Boarim, Diretor Clínico da Lapinha Spa

Estamos mergulhados num ambiente poluído. E como se não bastassem as injúrias ambientais e involuntárias, adotamos um estilo de vida voluntariamente insalubre e intoxicante – alimentação errada, sedentarismo e vícios como tabagismo.”

DETOX II – Mudança de hábito

Do “centro de comilança” ao “centro de saúde” Continue Lendo…

Comportamento, Destaques, Lapinha SPA

Semana do Sono Lapinha Spa

31/08/2014

insonia-problemas-de-saude-aparentemente-temporarios-de-insonia-a-baixos-niveis-de-vitamina-d-podem-contribuir-para-serios-problemas-de-saude

Hoje começa a Semana do Sono da Lapinha Spa, que é sempre um momento muito bacana para nós e para os hóspedes, pois traz orientações para um sono saudável, tão importante para a manutenção da saúde, e oferece tratamento psicológico e terapias alternativas para os insones, tão eficientes quanto o tratamento medicamentoso. Quem coordena esta semana é Yara Fleury, que pesquisa tratamentos para a insônia que auxiliem os pacientes a lidar com a preocupação e os pensamentos na hora de dormir.

Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental para Distúrbios do Sono, Yara trabalhou por vários anos como terapeuta em grupos no Hospital São Paulo com a terapia cognitiva comportamental para insônia e apneia, e é coautora do livro Insônia: Guia Prático sobre Diagnóstico e Tratamento. Coordenadora do no curso de pós-graduação em Sono na Unifesp em 2011, ela é bióloga pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado em Genética (USP) e doutoranda no Setor de Neuro-Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Aqui, em texto do Blog Dormindo Melhor, ela fala um pouco mais sobre essa tal de…

 

INSÔNIA

A insônia é uma dificuldade repetida em dormir, em manter-se dormindo ou em acordar de manhã sentindo-se refeito e pronto para um novo dia. Mesmo que a pessoa tenha tempo ou oportunidade para dormir, acha-se deitada na cama incapaz de conciliar o sono.

 

Nosso sono depende do ciclo dia-noite e da vontade de dormir. O ciclo claro-escuro leva à alternância entre vigília – durante o dia – e sono – estimulado pela escuridão. A vontade de dormir aumenta quanto mais tempo passamos acordados, chegando, geralmente, a nos levar ao sono após pelo menos 16 horas de vigília. É por isso que um cochilo perturba tanto o sono noturno, mesmo que seja de poucos minutos: ele diminui muito nossa vontade de dormir, pois, ao chegar o horário de ir para a cama, não estaremos sem dormir por 16 horas.

De fato, o impulso para dormir fica maior e mais longo se você ficou mais tempo acordado antes de tentar dormir. Por exemplo, uma pessoa tem muito mais chance de dormir após um longo período de 16 horas acordada do que após estar acordada por apenas 2 horas. É importante permanecer acordado(a) um dia todo para construir suficiente impulso de dormir e produzir uma noite inteira de sono.

 

Adultos

Antes de fazer qualquer mudança em seus hábitos de sono, é importante que você responda a pergunta “Quanto sono eu preciso por noite?” Falando de modo geral, não há uma quantidade única de sono que funciona para todo mundo. A maioria dos adultos normais necessita de 6 a 8 horas de sono por noite. Entretanto, algumas pessoas precisam apenas de 3 ou 4 horas de sono por noite, enquanto outros necessitam de 10 a 12 horas.

À medida que envelhecemos, há geralmente mudanças em nosso sono. Surge uma tendência a passar mais tempo acordado na cama e a passar menos tempo na parte com sono mais profundo. O sono se torna mais superficial e fragmentado à medida que você envelhece e você pode perceber uma diminuição na qualidade do seu sono à medida que você envelhece. Isso poderia dar condições ao surgimento de problemas, mas não garante que esses problemas realmente se instalem. Entretanto, devido a essas mudanças, é irreal esperar ter de novo o tipo de sono que você desfrutava quando era jovem ou adulto jovem.

 

Perda de sono

Períodos extensos de perda de sono, é claro, podem ter algum efeito ruim também. Se pessoas são totalmente privadas de uma noite de sono, elas geralmente ficam muito sonolentas, tem dificuldade em concentrar-se e geralmente sentem-se um pouco irritadas. Entretanto, podem continuar a maioria das atividades normais diurnas, mesmo depois de uma noite totalmente sem dormir. Quando conseguirem dormir após um período mais longo do que o normal acordadas, a maioria das pessoas tenderá a dormir por mais tempo e mais profundamente do que numa noite normal. Embora as pessoas tendam a não recuperar todo o tempo de sono que perderam, elas recuperam o sono profundo que perderam durante períodos mais longos do que o habitual sem dormir. Assim, o sistema de sono do corpo tem alguma habilidade de se ajustar às vezes em que você não obtém o sono que necessita.

Embora seu sono não seja normal, seu corpo tem a habilidade de recuperar parcialmente o sono perdido em algumas noites mal dormidas.

Bem Estar, Comportamento, Destaques, Lapinha SPA

Chaleira!

27/08/2014

O frio vem se aproximando ainda que tímido, mas já está na hora de começar a rever aquela caixinha de chás… A revista Casa & Jardim criou um infográfico super divertido com os tipos de chás, modos de fazer e curiosidades sobre ervas e infusões!

Continue Lendo…