Natureza

Reserva Ecológica

Reserva Ecológica

A Lapinha está inserida em meio a uma natureza exuberante de bosques de Mata Atlântica e araucárias, com vista para morros, campos naturais e próximo da Escarpa Devoniana. Juntos formam uma paisagem de beleza singular, um entremeado de 550 ha de densa mata nativa com seu bioma bem conservado e nascentes e córregos que brotam na própria propriedade. Mais de 150 ha estão sendo transformados em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Um total de 30 ha estão reflorestados com árvores que produzem o equivalente da energia consumida em aquecimento de piscina, calefação e água de consumo. Todos os efluentes são tratados e devolvidos de forma limpa à natureza. Esta Gestão Ecológica conjunta está habilitando a Lapinha à Certificação LIFE de sustentabilidade.

Lago

Lago

Em meio a seus bosques encontra-se um lago de beleza única rodeado de exuberante bosque nativo de araucárias, canelas, aroeiras, cambarás e pinheiros bravo. Um caminho de meditação leva o hóspede por uma paisagem inspiradora. A água, o céu e o verde da mata em seus muitos degradês tocam a alma do caminhante. O espelho no lago que reflete a floresta, o azul do céu, ou o nevoeiro da manhã dão ao todo um ar de mistério e inspiram poesia e oração ou simples apreciação da natureza. O ar puro restaura a todos que aqui buscam por renovação, uma experiência de sensibilização do corpo, da alma e do espírito.

Trilha das Imbuias

Trilha das Imbuias

Uma das experiências mais fortes na Lapinha é a caminhada por seu fragmento de bosque centenário e milenar. A trilha nos leva por araucárias, cedros, xaxins, erva-mate, sassafrás e imbuias. Algumas árvores, em seu clímax, exigem até 5 a 6 pessoas para abraçá-las e são estimadas em centenas e até mais de 1200 anos de idade. Uma caminhada de observação botânica que leva o hóspede ao contato com a história de cada árvore e algumas são verdadeiros monumentos que contam a história da humanidade. Impressionante é colocar-se na linha do tempo e imaginar que, quando a Europa adentrava a Idade Média, algumas delas já estavam aqui em sua plenitude.

Jardins

Jardins

Seguindo a criação de seu paisagista Airton Hecke, o Parque que rodeia as construções da Lapinha constitui um lindo e exótico jardim botânico. Lá estão os pinheiros Cunninghamia chineses, o carvalho europeu, as magnólias mediterrâneas, os plátanos canadenses, os rodendos rosados e as casuarinas elegantes, entremeados com ipê e as palmeiras nativas. O cultivo de flores está por todos os lados, azaléias, malvas, hortênsias, bougainvilles, canteiros de rosas, composições de dálias, gérberas, papoulas, zinnias e margaridas lembrando os campos de flores europeus que inspiraram a Monet. Quem vier à Lapinha no verão poderá ver os campos de girassóis, lembrando dos quadros de Van Gogh ou os extensos campos floridos da Rússia.